...

...

domingo, 3 de novembro de 2013

Quem vai pagar a conta do prejuízo para o comércio durante o carnaval de 2013?E aí Julio Ruivo?E agora Tarso Genro?O comércio deveria pedir uma indenização ao poder público.É uma vergonha!Quem pagará essa conta? 03 / 11 / 2013

O Prefeito de Santiago Julio Ruivo sem nenhuma preocupação com o povo não indenizou o comércio por conta do cancelamento do carnaval desse ano em virtude do incêndio da Kiss.É claro que todos tem o direito de estar de luto mas o prefeito deveria ter tido a gentileza de indenizar o comércio de alguma maneira.No final das contas quem perdeu foram os trabalhadores que deixaram de contar com aquele faturamento mais alto que beneficiaria a todos.O incêndio em Santa Maria só ocorreu por que o poder público não fiscalizou o estabelecimento comercial da forma como deveria mas isso também não quer dizer que todo o comércio da região tenha que pagar a conta do Carnaval cancelado desse ano.O comércio de toda uma Região não pode pagar por uma falha de um administradores públicos relapso de uma cidade.Seria ético por parte do Prefeito Julio Ruivo e dos demais prefeitos da região indenizar o comércio de alguma maneira pelo motivo do cancelamento do carnaval.O comércio da região é responsável pelo emprego de muitas pessoas mas Julio Ruivo parece que não se importa e não fará nada para ressarcir o povo.O povo da cidade e da região precisa requerer os seus direitos!

por Neryzinho Fortes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Regras éticas para o Comentador

Artigo 1 - A Coluna Trevosa não é um Colunismo Partidário e nem se limitará à politica

Artigo 2 - Se ela apoiar causas específicas não implicará em ter preferência por esse ou por aquele partido.

Artigo 3 - A coluna Trevosa não vai censurar ninguem e nem Moderar Comentários chamando para sí apenas a reserva de excluír somente aquilo que ofender atacando a pessoa do editor ou a a pessoa da fonte noticiosa de forma deliberada e intencional nos termos dessa lei.


Artigo 4- Se houver ofensas as mesmas serão substituidas por "asteríscos" (***) sendo publicado o restante sem reserva nenhuma.

Paragrafo Único:Somente será considerada ofensa se não houver bases para tal argumentação e inseridas em um aspecto que é incoerente ao que está sendo tratado.