...

...

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Escândalo na prefeitura de Santiago- RS vai ser varrido para debaixo do tapete?Ou será que é outra coisa?O Caso do cortador de lenha parte 01 27 / 08 / 2013

Parece que um escândalo que pode explodir com interesses de muita gente em Santiago no Rio Grande do Sul está sendo varrido para debaixo do tapete e saiu os primeiros dados:



O Prefeito Ruivo não veio à público se explicar o que realmente houve com um operador de máquina  acidentado com uma moto-serra. 

Ele estava a serviço da associação da prefeitura mas ao ser questionado lá no hospital sobre o " por que?" que um operador de máquinas da prefeitura municipal de Santiago no rio Grande do Sul estava tirando lenhas?O servidor relatou apenas que cumpria ordens.

A pergunta é:

Quem deu as ordens? 

Como um operador de máquinas é desviado de sua função e mandado extrair lenhas? 

Para onde iria a lenha retirada?

Existia licença para a extração da tal lenha? 

E quem emitiu a autorização para desmatamento? 

Existia essa autorização?

Por que nenhum meio de comunicação falado ou escrito relatou algo sobre isso até o presente momento? O único que falou algo foi o Júlio Cesar Prates através de seu blog no dia de hoje. 

Agora leia o que também foi postado no blog do Advogado Julio de Lima Prates em 12 / 08 / 2013:

quarta-feira, agosto 21, 2013


Vereador Pelé

Vereador Pelé, do PP, continua com sua insatisfação contra a direção do Sindicato dos Servidores Públicos de Santiago. Agora, oficiou o executivo para saber sobre o amparo legal para a dispensa de servidores para o exercício da atividade sindical. Ademais, quer saber quais os servidores são cedidos.

Convenhamos, Pelé é membro de um poder independente, e para saber uma informação assim tão simples, bastaria ele pedir para a Procuradoria do poder o qual integra. 

Cedidos mesmo são 3: Marisa, Lizete e Leila, isso até as pedras da Prefeitura sabem.

É claro, todos entendem o que existe por trás de mais essa tentativa de intimidar. 

Ontem o Vereador Pelé falou na câmara de vereadores de Santiago muito irritado (quase furioso) e disse que estavam atacando ele nas redes sociais e que essas pessoas teriam uma resposta.
Ele não citou nomes mas armou um Show na Câmara de Vereadores tipo o Show do Vereador Miguel Bianchini.
Pelo que parece pode ter uma ligação entre esses casos já que o sindicato não se manifestou à respeito do cortador de lenha acidentado

Talvez seja isso mas não existe certezas do que tenha ocorrido e nem se "isso" tem alguma ligação com "aquilo" até o presente momento.
Repito que não existem certezas até o presente mas apenas "comentários" que correm na Cidade.

A outra possibilidade que contam é sobre disputa de cargos onde existe gente querendo desmoralizar o Sr.Gildo em nome de disputas na Secretaria do Meio Ambiente .

 Mas o ponto principal é:O Sindicato dos Servidores Públicos de Santiago - RS ainda não se manifestou sobre isso. Estão sendo intimidados de alguma forma? Ou o que aconteceu com esse servidor público não é importante para o Sindicato?Como o Sindicato ainda não veio à público se explicar?Onde eles estão?O que estão fazendo?Será que não querem dar explicações à sociedade Santiaguense?O povo de Santiago exige respostas!Quem será o primeiro a se explicar?Será o prefeito Ruivo?Será o Sindicato?Quem vai responder essas duvidas que estão inflamando a população?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Regras éticas para o Comentador

Artigo 1 - A Coluna Trevosa não é um Colunismo Partidário e nem se limitará à politica

Artigo 2 - Se ela apoiar causas específicas não implicará em ter preferência por esse ou por aquele partido.

Artigo 3 - A coluna Trevosa não vai censurar ninguem e nem Moderar Comentários chamando para sí apenas a reserva de excluír somente aquilo que ofender atacando a pessoa do editor ou a a pessoa da fonte noticiosa de forma deliberada e intencional nos termos dessa lei.


Artigo 4- Se houver ofensas as mesmas serão substituidas por "asteríscos" (***) sendo publicado o restante sem reserva nenhuma.

Paragrafo Único:Somente será considerada ofensa se não houver bases para tal argumentação e inseridas em um aspecto que é incoerente ao que está sendo tratado.